Hildeberto Barbosa
Hildeberto Barbosa
Hildeberto Barbosa

Beleza e esplendor da literatura - É o como dizer que importa

Por: | 02/02/2024

Pensamentos Provisórios

Creio que todos temos o direito de nos expressar livremente. O direito de escrever. Redigir seus pensamentos, registrar suas emoções, contar suas histórias, rabiscar impressões e narrar experiências, nem que seja num diário qualquer. Escrever me parece essencial. Escrever nos ajuda a compreender melhor nossos conflitos existenciais, a lidar, com mais serenidade, com os inadiáveis destemperos da vida. Dizem que a palavra tem poderes curativos. Servem para equilibrar as medidas assimétricas da angústia e do sofrimento. Isto me leva a acreditar na força e na verdade da palavra escrita. Isto possui a sua relevância incontestável. Até porque, muitos desses textos carregam valor psicológico, histórico, filosófico e religioso. Constituem, assim, ricos documentos da alma humana. Agora, ousar fazer passar esses escritos por literatura me parece, não somente um desmedido equívoco, como, sobretudo, um absurdo imperdoável. Literatura contém tudo isso, porém, não pode a isso se resumir. É mister que tudo isso passe pelo crivo estético, que se concentre no vigor de uma forma artística, que a palavra, nessa rara dimensão, se transforme num artefato de beleza e esplendor. Não é apenas ter o que dizer. É o como dizer que importa. Muitos que escrevem e que se socorrem das redes sociais, para dar vazão às suas produções “literárias”, deveriam pensar seriamente sobre tudo isso. Escrever, todos podemos. Todos devemos. Mas nem todos podemos ser escritores. Principalmente, escritores literários


FONTE: Facebook - Acesse

Todos os campos são obrigatórios - O e-mail não será exibido em seu comentário