Hildeberto Barbosa
Hildeberto Barbosa
Hildeberto Barbosa

Morreste mãe...

Por: | 12/05/2024

Poema

Morreste mãe, mas a morte
já rondava em tua pele, em tua alma.
A morte já te roía, lenta e vorazmente,
o último escapulário de esperança.
Morreste, mãe, mas estavas digna
e destemida perante os facões da morte,
assim como destemida e digna viveste
em meio aos rubros verões da vida.
Morreste, mãe, repartindo as poucas
coisas tuas, como icônicas partículas
de afeto, com o que ficou, também
menos vivo com tua dura e duradoura
morte. Menos vivo e mais sozinho
sem tuas amadas safras de carinho.

(De Ira de viver e outros poema, 2000)


FONTE: Facebook - Acesse

Todos os campos são obrigatórios - O e-mail não será exibido em seu comentário